Vanise Rezende - clique para ver seu perfil

RENASCIMENTO

29 de outubro de 2014



No encontro contigo         Abri as comportas 
De todas as águas
Chorei minhas mágoas
Revi os meus sonhos
Pedaços de vida
Agora desfeitos.





              
     
                                 
                            
   No encontro contigo
   Enchi-me de espanto
   Voltei do exílio
   Entrei nos teus laços
   Cantei o meu canto
   Enxuguei meus prantos
   Saí do engano
   Deixei meus           brinquedos
   Pequena vidinha
   De dor sem enredo.




 


No encontro contigo
Deixei as as amarras  
Revi minhas crenças
Larguei minhas armas
E as tramas da vida
Seus lances, seus feitos
Se alumiaram
Na fé renascida.
    


-----------------------------------------------
Poema de: Vanise Rezende - www.vaniserezende.com.br 

Créditos imagens:

1. A onda - pintura de Anita Malfatti - in: pinterest.com/pin
2. Painel de Lula Cardoso Ayres - Cinema São Luís - Recife (particular).
3. Painel de Lula Cardoso Ayres - Cinema São Luís - Recife (particular).




RINASCITA




                                        
                                           
Nell´incontro con te
Aprii i portelli
Di tutte le acque
Piansi le mie pene
Rividi i miei sogni
Pezzetti di vita
Adesso disfatti.
                          
Nell´incontro con te
Mi riempì di stupore                               
Tornai dall´esilio                                
 Mi stringi ai tuoi lassi                                 
Suonai il mio canto
Secai i miei pianti
Usci dell´inganno
                                 


Lasciai i miei giochi
La piccola vita
Dolor senza trama.
                               

                                                                
                                                                

    
     Nell´incontro con te
     Ho lasciato i legami
     Ho rivisto il mio credo
     Ho deposto le armi
     Le scie della vita
     I suoi lanci, i suoi fatti
     Si sono allietati
     Nella fede rinnata.



--------------------------------------------------
Poema di : Vanise Rezende - www.vaniserezende.com.br


Crediti immagini:

1. Donna con passeri - Pittura di José Corbiniano Lins (Olinda) - Foto in rassegna a Recife (Brasile).
2. Pannello di Lula Cardoso Ayres - Cinema San Luigi - Recife (particolare).



BRASIL - CONSTRUINDO O MELHOR PARA TODOS

27 de outubro de 2014


Com imensa alegria, compartilho com amigos e leitores deste blog o que considero os trechos mais importantes do discurso da presidente Dilma Rousseff, reeleita no domingo 26 de outubro - embora com uma pequena diferença de votos - à presidência do Brasil.



Para a ocasião comemorativa da vitória Dilma escolheu vestir-se de branco, e salientou a sua disposição ao diálogo, a sua abertura para trabalhar com todas as forças  políticas e sociais para continuar as mudanças e construir o futuro do Brasil. A presidente reeleita considera que  o calor da disputa eleitoral deve ser transformado em energia construtiva pelo bem do povo brasileiro.  Eis os trechos selecionados do seu discurso após a confirmação da vitória:


Agradeço a cada um e a cada uma dos integrantes dessa militância combativa que foi a alma, que foi a força dessa vitória. E agradeço sem exceção a todos os brasileiros e as brasileiras. Faço um agradecimento do fundo do meu coração a um militante, ao militante número um das causas do povo e do Brasil: o presidente Lula.





Conclamo, sem exceção, as brasileiras e os brasileiros a nos unir em favor do futuro da nossa pátria, de nosso país e do seu povo. Não acredito, sinceramente, do fundo do meu coração, não acredito que essas eleições tenham dividido o país ao meio. Entendo, sim, que elas mobilizaram ideias e emoções às vezes contraditórias, mas movidas por um sentimento comum: a busca por um futuro melhor para o país. Em lugar de ampliar divergências, de criar um fosso, tenho forte esperança de que a energia mobilizadora tenha preparado um bom terreno para a construção de pontes.

O calor liberado do fragor da disputa pode e deve agora ser transformado em energia construtiva de um novo momento no Brasil. Com a força desse sentimento mobilizador, é possível encontrar pontos em comum e construir com eles uma primeira base de entendimento para fazermos o nosso país avançar.


Algumas vezes na história, resultados apertados produziram mudanças mais fortes e mais rápidas do que vitórias muito amplas. É essa a minha esperança. Ou melhor, a minha certeza do que vai ocorrer a partir de agora no Brasil. O debate das ideias, o choque de posições, pode produzir espaços de consenso capazes de mover a sociedade nas trilhas das mudanças que tanto necessitamos. Minhas primeiras palavras são, portanto, de chamamento à base e à união.

Nas democracias maduras, união não significa necessariamente unidade de ideias, nem ação monolítica conjunta. Pressupõe em primeiro lugar abertura e disposição para o diálogo. Esta presidente está disposta ao diálogo e este é o meu primeiro compromisso do segundo mandato: diálogo. 


Toda eleição deve ser vista como uma forma pacífica e segura de mudança de um país. Toda eleição é uma forma de mudança, principalmente para nós, que vivemos numa das maiores democracias do mundo. Quando uma reeleição se consuma ela é entendida como UM VOTO DE ESPERANÇA dado pela melhoria do governo.


Voto de Esperança - é isto o que é uma reeleição: ESPERANÇA “especialmente na melhoria dos atos dos que até então vinham governando. Eu sei que é isso que o povo diz quando reelege um governante, foi o que eu escutei nas urnas, por isso quero ser uma presidenta muito melhor do que fui até agora. Quero ser uma pessoa ainda melhor do que tenho me esforçado por ser. Esse sentimento de superação deve não apenas impulsionar o governo e a minha pessoa, como toda a nação.

O caminho é muito claro: alguns temas dominaram esta campanha. A palavra mais repetida, mais dita, mas falada, mais dominante foi: MUDANÇA. O termo mais amplamente evocado foi REFORMA. Sei que estou sendo reconduzida à presidência para fazer as grandes mudanças que a sociedade brasileira exige.


Naquilo que o meu esforço, o meu papel e o meu poder alcançam podem ter certeza de que estou pronta a responder a essa convocação. Direi sim a esse sentimento que vem do mais profundo da alma brasileira. Sei das forças e das limitações que tem qualquer presidente. Sei também do poder que cada presidente tem de liderar as grandes causas populares, e eu o farei.

A minha disposição mais profunda é liderar, da maneira mais pacífica e democrática, esse momento transformador: Estou disposta a abrir um grande espaço de diálogo com todos os setores da sociedade, para encontrar as soluções mais rápidas para os nossos problemas.

Entre as reformas, a primeira e a mais importante deve ser a REFORMA POLÍTICA. Meu compromisso, como ficou claro durante toda a campanha, é deflagrar esta reforma, que é de responsabilidade constitucional do Congresso e que deve mobilizar a sociedade num plebiscito por meio de uma consulta popular.”



Com o PLEBISCITO, "como instrumento dessa consulta, nós vamos encontrar a força e a legitimidade exigida neste momento de transformação, para levar em frente a reforma política. Quero discutir esse tema profundamente com o novo Congresso Nacional e com toda a população brasileira”. Quero discuti-lo, igualmente, “com todos os movimentos sociais e as forças da sociedade civil”. Quando cito a reforma política “não significa que eu não saiba a importância das demais reformas que teremos também a obrigação de promover:

Terei um compromisso rigoroso com o COMBATE À CORRUPÇÃO, fortalecendo as instituições de controle e propondo mudanças na legislação atual para acabar com a impunidade, que é a protetora da corrupção.

Promoverei ações localizadas em especial na economia, para retomar o ritmo de crescimento, continuar garantindo níveis altos de emprego e assegurando também a valorização dos salários.

Vamos dar mais impulso à ATIVIDADE ECONÔMICA em todos os setores, em especial no setor industrial: quero a parceria de todos os segmentos, setores, áreas produtivas e financeiras nessa tarefa que é responsabilidade de cada um de nós, brasileiros e brasileiras.

Seguirei a COMBATER COM RIGOR A INFLAÇÃO e a avançar no terreno da responsabilidade fiscal. Vou estimular o mais rápido possível o diálogo e a parceria com todas as forças produtivas do país. Antes mesmo do início do meu próximo governo, eu prosseguirei nessa tarefa.

Mais do que nunca é hora de cada um e de todos nós acreditarmos no Brasil. De ampliar nosso SENTIMENTO DE FÉ NESSA NAÇÃO INCRÍVEL, a quem nós temos o privilégio de pertencer e a responsabilidade de fazê-la cada vez mais prospera e mais justa.

O Brasil - esse nosso querido país - saiu maior dessa disputa e eu sei da responsabilidade que pesa sobre meus ombros, vamos continuar construindo um Brasil melhor: mais INCLUSIVO, mais MODERNO, mais PRODUTIVO. Um país da solidariedade e das oportunidades. 



Um Brasil que valoriza o trabalho e a energia empreendedora, um Brasil que cuida das pessoas com olhar especial para as mulheres, os negros e os jovens. Um Brasil cada vez mais voltado para a EDUCAÇÃO, a CULTURA, a CIÊNCIA e a INOVAÇÃO.

Vamos nos dar as mãos e avançar nessa caminhada que vai nos ajudar a construir o presente e o futuro. O carinho, o afeto, o amor e o apoio que recebi nessa campanha me dão energia para seguir em frente com muito mais dedicação.

Hoje estou muito mais forte, mais serena e mais madura para a tarefa que vocês me delegaram. BRASIL: mais uma vez, essa filha tua não fugirá à luta. Viva o Brasil, viva o povo brasileiro! ”.








COMENTÁRIOS SOBRE OS RESULTADOS DAS ELEIÇÕES (*)

A mídia, no Brasil e no exterior, entende que a eleição brasileira foi uma disputa acirrada entre duas visões polarizadas do Brasil.


No facebook,  o desespero pela vitória de Dilma se expressa por meio de comentários levianos, ignorantes e discriminatórios contra “o povo nordestino” a quem é imputada a “culpa” de ter reelegido a presidente Dilma Rousseff. No entanto, é mais numerosa,  instigante, bonita  e alegre a manifestação dos que votaram na candidata do PT.

Na América do Sul o jornal chileno La Tercera destaca que a campanha eleitoral foi a mais disputada em décadas, enquanto o argentino La Nación chamou Dilma de presidente ‘teflon’, por ter conseguido se reeleger apesar da intensa campanha contrária à sua reeleição.   

Nos Estados Unidos o New York Times afirmou que a campanha das eleições no Brasil "foi marcada por acusações de corrupção, insultos pessoais e um debate acalorado" e mostrou uma "crescente polarização no Brasil".

Na Europa, o jornal espanhol El País comenta que as denúncias de corrupção e problemas na economia do Brasil marcarão o novo mandato. O jornal britânico The Guardian afirmou que a eleição de Dilma "estende a dominação dos partidos de esquerda na América do Sul na última década". O site do jornal italiano Corriere della Sera colocou a eleição brasileira na manchete e disse que o país está "dividido em dois". Na Alemanha a mídia destacou que a campanha presidencial brasileira é uma das mais acirradas dos últimos tempos e confronta o norte "negro e pobre" do país contra o sul "rico e industrializado".


-------------------------------------


Fonte: www.brasilalemanha.com em 26.10.2014

(*) Pesquisas realizadas na internet, especialmente nos sites da Folha de São Paulo, no g1.globo.com.br, no www.notícias.bol.uol.com.br e no www.ig.com.br 

Créditos imagens:

1 - Militantes à espera do resultado das urnas - www.ig.com.br

2 - Dilma, Lula, Temer e outros aliados comemoram a vitória - www.eleições.uol.com.br
3 - Dilma Sim - Imagem: faccebook.com/Obviedades
4 - Guardachuvas coloridos - Cidade de Agueda, Portugal - foto de Cidônio Rinaldi
5 - Dilma sentada, de branco - www.luiscardoso.com.br
6 - Mapa das eleições no Brasil elaborado por Thomas Victor Conti in: www.thomasconti.blog.br
7 - Foto de um grupo de médicos pró-Dilma - Recife-PE - arquivo do blog.



A PACIÊNCIA QUE A VIDA TEM

25 de outubro de 2014


Hoje madruguei insone e fiquei a meditar enquanto tomava um chá restaurador. Pensava como a vida nos acompanha, na sua longa e larga paciência, enquanto cada um vai se ajustando ao convite dos desígnios de Deus, ao cálido frisson dos nossos sonhos e às condições de nossos próprios limites.



A vida segue assim, como uma mãe que toma seu filho ao colo e o amamenta, depois o imerge na água aquecida com cheiro de flor, e o envolve em toalhas de felpos suaves e cores de brisa ao sol da manhã. 

Até mesmo uma mãe empobrecida – quando ainda lhe é possível ajustar as condições de sua penúria ao seu intenso amor materno – acarinha o filho no calor do seu corpo, enquanto o alimenta do leite ainda possível.


O tempo vai carregando paciente a vida da criança e, nos nossos dias, até lhe permite a carícia das longas mãos paternas, como um berço do amparo e do cuidado. 

Pouco a pouco a criança começa a solfejar os sons primeiros do seu falar e a ver as cores do mundo à sua volta  – chuviscos de luz e sombras, cores e tons, a aprender que os claro-escuros também fazem parte da paisagem do viver.

O embalo do canto materno e a musicalidade das suas palavras são o anúncio de uma presença carinhosa e plena e lhe falam do sabor do amor. Seus primeiros balbucios são como versos compassados e indecifráveis, na aventura da comunicação. Enquanto isso, o choro se torna a melhor expressão de suas primeiras necessidades. 


Passam-se dias e dias, noites insones, intermináveis tempos de dormir e de sonhar, para que a criança possa realizar o arranjo de suas primeiras impressões da vida e consolidar um lastro pessoal da memória sensitiva do amor. E aqui, o bem que pode ser a presença do pai na sinergia do duro serviço da criação que nos tempos passados era deixado apenas às mulheres.


No desenrolar do crescimento o carinho dos avós e dos tios, dos amigos e, talvez, dos vizinhos, quando a criança inicia a descoberta de diferentes mundos. 

Os vizinhos... Estamos vivenciando de tal forma o cultivo do individualismo  – especialmente nas classes média e alta – que infelizmente os vizinhos deixaram de ser uma presença carinhosa e útil na educação das crianças, e até mesmo na convivência social dos adultos, sempre tão salutar. As famílias de mais de dois filhos e também os mais pobres  – levados pelo exercício necessário da troca e do apoio mútuo entre eles – saem ganhando, por verem suas crianças mais comunicativas, mais solidárias e menos centradas sobre elas mesmas.

É extremamente importante ao processo educativo das crianças a convivência frequente com os filhos de amigos ou familiares da mesma idade. A escola certamente faz a sua parte na dinâmica da socialização, mas os passeios dos finais de semana e as visitas aos amigos geram oportunidades educativas de grande importância.


Assim, no caminho da aprendizagem as crianças e os jovens podem contar com a vida cheia de paciência, a lhes oferecer o tempo de aprender mais, de mudar e de crescer como pessoas saudáveis, solidárias e abertas para o outro.

Os outros, aqueles que já fizeram uma longa jornada, também aprenderam a paciência de acordar a cada dia e enlevar graças à vida porque ainda podem contemplar o crescimento das crianças, ver os filhos amadurecer, alegrar-se diante de cada aurora,  comover-se a cada pôr do sol, sonhar diante da lua cheia ou mesmo escolher a estrela que poderá ser a sua quando se for, porque os netinhos curiosos sabem muito bem que a avó ou o avô quando se vão, é para viver no coração de Deus, em alguma estrela, a descansar em paz.

-----------------------------------------------------

Creditos das imagens:

1 - Amanhecer - camposdetrigo.GareKing.FB.com

2 - "Retirantes" - Abelardo da Hora - foto de uma exposição no Recife - Brasil.
3 - Terceira foto: arquivo pessoal.
4 - Arc In Ciel - Foto de Julieta Leite - Arquivo pessoal.

Nota:  As imagens publicadas neste blog pertencem aos seus autores. Se alguém possui os direitos de uma dessas imagens e deseja que ela seja removida deste espaço, por favor entre em contato com: vrblog@hotmail.com


LA PAZIENZA DELLA VITA

Oggi mi sono alzata all´alba e sono rimasta  a  meditare mentre prendevo un thè ricostituente. Pensavo come la vita ci acompagna nella sua grande e longa pazienza, finchè ognuno segua ad aggiustarsi all´invito dei disegni di Dio, al caldo frisson dei suoi sogni e alle condizioni dei suoi propri limiti.
La la vita segue così, come una madre che prende suo figlio al collo per l´allatamento, poi lo immerge nell´acqua riscaldata con profumo di fiori e lo avvolge in soavi tessuti felpati nei collori della brezza al sole mattinale. Anche una madre impoverita – quando ancora gli sia possibile regolare le carenze dell´avere al suo intenso amore materno –  acarezza il suo figlio nel calore del suo corpo, mente gli allimenta dal latte ancora possibile.
lI tempo segue a portare paziente la vita del bambino e, nei nostri giorni, gli permette persino la carezza delle longhe mani paterne, come una culla  di sostegno e di cura.  Piano piano il bambino sibbilla i suoni iniziali delle sue parole e vede i collori del mondo al suo intorno – una polverella di luce ed ombre, collori e toni, a imparare che i chiariscuri fanno anche parte del paesaggio e del vivere.
Il ritmo del canto materno e la musicalità delle sue parole  sono l´annuncio di una  presenza  accarezzante e piena e gli parlono del sapore dell´amore. Le sue prime parole sono come versi compassati e indecifrabilli nell´aventura della comunicazione e, intanto, il pianto si torna la migliore espressione delle sue prime necessità.
Si passano giorni e giorni, notte insone, interminabili tempi di dormire e di sognare fincchè il bambino riesca a fare l´accomodamento delle sue prime impressioni  e possa consolidare un lastro personale della memoria sensitiva dell´amore. E qui, il bene che può fare la presenza del padre – una presença attenta e materna  – nello scambio dei genitori nel duro servizio della creazione che nei tempi passati era affidato soltanto alle donne.

Nello svolgersi della crescita, anche la carezza dei nonni e degli zii, degli amici e dei vicini portano il bambino a scoprire diversi mondi. 
I vicini... Stiamo vivendo un tale coltivo dello individualismo  –  in modo particolare nelle classi media e alta – che i vicini hanno lasciato di essere una presenza ammabile ed utile nella educazione dei bambini,  eppure nella convivenza sociale degli adulti, sempre così salutare.
È estremamente importante al processo educativo dei bambini e dei giovani la convivenza frequente con i figli di amici e famigliari della stessa età. La scuola certamente fa la sua parte nella dinamica della socializzazione, ma le gitte delle fine settimane e le visite fra amici e famigliari gerano delle opportunità educative di grande importanza.  
Così, nel cammino dell´apprendistato i bambini e i giovani possono contare con una vita piena di pazienza, ad offrirgli del tempo da apprendere di più, da cambiare e da crescere come persone  giovevole, solidale e apperte all´altro.
Gli altri, quelli che hanno fatto già una lunga giornata, hanno pure loro imparato la pazienza di svegliare ogni giorno ringraziando alla vita perchè ancora possono contemplare la crescita dei bambini, vedere i figli maturare, poter gioire davanti ad ogni aurora e edificarsi al declinio del sole, sognare ai chiari di luna oppure scegliere la stella che potrà essere la sua, quando si sarano andati... perchè si possa spiegare ai nipottini curiosi che ora la nonna, o il nonno vivono lì, nel cuore di Dio, a riposare in pace.

--------------------------------------------

Crediti delle immagini:

1. L´alba - camposdetrigo.GareKing.FB.com

2. "Ritiranti" (della siccità) - Abelardo do Hora - foto in una esposizione a Recife - Brasile.
3. Nonna e nipote - foto dell´archivio personale.
4. Arc In Ciel - Foto di Julieta Leite - Archivio personale.









VOLTAR AO PASSADO OU CONSOLIDAR O FUTURO?

23 de outubro de 2014

A segunda fase das eleições presidenciais, no Brasil, nos põe questões muito sérias sobre a nossa responsabilidade cidadã.

A primeira delas é fundamental: qual é a capacidade de gestão de cada um dos candidatos? 
   
Se alguém observar com cuidado as chamadas tendências midiáticas – que espalham a informação de acordo com os interesses de quem tem o poder dos meios de comunicação – então pode entender o quanto precisamos pesquisar para ter acesso a informações mais próximas da verdade.  

Outra questão muito importante é que boa parte da população brasileira ainda desconhece as competências de quem governa o país. Sabe-se que um presidente da república não pode fazer de imediato tudo o que quer, mesmo que o queira de verdade, e nem mesmo pode garantir o "controle" de todos os malfeitos que os envolvidos engendram, sorrateiramente, dentro do seu governo. Embora, caiba sempre ao governante a responsabilidade de banir tais pessoas de seus cargos e das responsabilidades que lhe foram confiadas, sempre que seja comprovado o seu envolvimento.

Também se deve entender que, para que haja governabilidade (ou melhor, possibilidade de apoio político às ações de governo) é necessário negociar (e como!) com os membros do Congresso Nacional, com os representantes dos partidos que apoiam o governo e, muitas vezes, até mesmo com a oposição. Isso pode entender muito bem qualquer pessoa que tenha ou já teve algum cargo de gestão pública ou privada, ou mesmo de um sindicato, de uma associação ou de uma organização não governamental.

Quanto aos candidatos há que se considerar que em Minas Gerais o Sr. Aécio Neves, ex-governador do PSDB, não conseguiu eleger o candidato a governador por ele apoiado. Não só: os mineiros elegeram o candidato do PT – este foi o recado que os eleitores mandaram para Aécio Neves. Precisamos de uma mensagem mais clara de repúdio à sua gestão?


Por outro lado também é importante conhecer os projetos realizados durante a gestão atual do governo federal – ou melhor, da candidata Dilma Rousseff que agora concorre ao segundo mandato. Isto nos resguarda de votar apenas por indicação partidária ou da intenção de mudar para ver como é que fica. Pois isto significaria desconhecer as mudanças realizadas nos últimos anos em benefício da classe média e de todos os cidadãos com direito a estudar, ter um emprego e poder sonhar mais alto neste pais.

A grande mídia brasileira não esconde a sua torcida para que o Brasil volte a ser o que era antes. É uma campanha que tem alguma semelhança com o que aconteceu na Itália por ocasião da candidatura Berlusconi  a primeiro ministro dono das grandes redes de comunicação daquele país, ele ludibriou a confiança dos italianos que decidiram elegê-lo. Seu governo foi um vergonhoso desastre!

Por que será que o FMI  do qual há muito tempo não se ouvia falar no Brasil "resolveu se pronunciar" lá dos Estados Unidos, sobre a situação econômica do nosso país  o Brasil que há tanto tempo não tem recorrido aos seus serviços?

Tem-se divulgado na internet muitos comentários escusos e desrespeitosos que nenhum de nós deveria copiar, imitando-os naquilo que mais desclassifica o cidadão   a negação da democracia e do respeito civilizado uns pelos outros, mesmo diante de um confronto tão claro entre duas posições políticas e ideológicas do povo brasileiro. Embora, infelizmente, a política brasileira ainda escorregue nos enredos da emoção e nos resquícios do coronelismo, este felizmente enfrentado já no primeiro turno, no Maranhão.

Esta será uma eleição em que iremos escolher, com o nosso voto, se queremos continuar nos mobilizando por projetos que atendam a todo o povo brasileiro como educação, moradia, saúde, cultura, mais escolas técnicas e universidades, mobilidade e trabalho para todos  ou se, pelo contrário, queremos dar "meia volta" e volver a ser como era antes. Porque não há uma “terceira via”, como Marina tentava convencer seus eleitores.

Dilma Rousseff a candidata do PT conhece o Brasil e os seus problemas e tem demonstrado vontade política de acolher as propostas que os brasileiros apresentaram em manifestações populares e também na internet. Precisamos continuar mobilizados e atentos para que essas propostas sejam consideradas pelo Congresso Nacional nos próximo mandato. Essa é a a nossa responsabilidade de cidadãos.

Dentre os que participaram das manifestações populares que este ano pipocaram em todo o país, segue uma nota significativa. 

"Nota sobre as eleições ou sobre porque votarei na Dilma" - Elaine Tavares: 

"É isso que o PT é hoje. Um partido que, para garantir governabilidade, abandonou seu caminho socialista, aliou-se a grupos de alto poder econômico, fez acordo com a elite. Mas, por sua característica socialdemocrata também dividiu uma parte - pequena - do bolo com os empobrecidos. Tirou milhões da miséria, proporcionou alguma melhora no sistema educativo, criou universidades, investiu na cultura, enfim, fez coisas que os governos de estrato conservador jamais fizeram". - www.brasildefato.com.br.


É importante estar bem informados, e não "fazer de conta" que as coisas não mudaram pra melhor neste país. O que queremos é que outras mudanças sejam realizadas como, por exemplo, maior atenção para os povos indígenas e um estudo mais aprofundado sobre a educação pública, a formação e a valorização dos professores, a criação de mais creches e a reestruturação das universidades.  Mas há já um forte sinal de atenção maior para isto no próximo governo Dilma: o investimento dos recursos do pré-sal que ela já sinaliza fazer na educação.


Daí a necessidade de estarmos bem informados. Isso ocupa o nosso tempo? Mas, há coisa mais importante do que manter-se a par do que acontece em nosso país, dos projetos que estão na pauta dos que o governam ou se propõem a governá-lo?




Dicas para pesquisar na internet: 


Para os que desejam ter uma visão política crítica e ecumênica – na sua acepção moderna e ampliada – recomendo o blog: www.leonardoboff.wordpress.com - de Leonardo Boff, reconhecido por sua competência de conhecimento no âmbito religioso, ecológico, social e político, no âmbito internacional,  e que escreve em seu blog em português, espanhol, italiano e alemão. 

https://www.portaldatransparencia.gov.br  = para saber os recursos que foram enviados ao estado ou município de seu interesse. É possível se cadastrar e ficar recebendo as informações.

https:// www.CGU.gov.br = é o portal da Controladoria Geral da União, a partir do qual se pode ter acesso a inúmeras informações sobre os recursos  de programas, projetos e ações do Governo Federal, com a possibilidade de receber a informação: por órgão, por receita e por despesa.

Recomendo ainda alguns blogs que apresentam um olhar crítico de analistas especializados sobre as ações do Governo Federal como:  www.cartacapital.com.br  e  www.cartamaior.com.br  (que se apresenta como um blog de esquerda) e o www.brasildefato.com.br, entre outros.

Blogs sobre outros países da América Latina: www.Página12 e www.adital.com.br

BRASILE : TORNARE AL PASSATO OPPURE ANDARE AVANTI?

La seconda fase delle elezioni presidenziali, in Brasile, ci pone delle questioni molto serie sulla nostra responsabilità di cittadini. La prima di queste è fundamentale: qual´è la capacità di gestione dei due candidati?  Cosa ci dicono i fatti più recenti?    

Se uno osserva  con attenzione le chiamate tendenze midiatiche  – che spargono la informazione d´accordo con gli interessi di chi ha il potere dei mezzi di comunicazione  – allora potrà capire quanto ha bisogno di ricerche perchè si abbia acesso a delle informazioni più prossime alla verità.

Un´altra questione molto importante è che una buona parte della popolazione ancora non conosce le competenze di chi governa un paese. Si sa che un presidente della repubblica non può fare di immediato tutto ciò che vuole, anche se lo volesse sul serio. Sarebbe necessario negoziare (e come!) con i membri del Congresso Nazionale, con i rappresentanti dei partiti della base del Governo ed alle volte persino con la opposizione.

Riguardo ai candidati si dovrà considerare che nello stato di Minas Gerais (al centro del paese) il Signore Aécio Neves – ex governatore del partito di opposizione (PSDB) – non è riuscito ad eleggere il governatore appoggiato da lui. Non solo: il popolo di Minas ha eletto per la prima volta un candidato del Partito dei Lavoratori  questo è stato il messaggio che gli elettori hanno mandato a Aécio Neves. Ci sarebbe bisogno di un messaggio più chiaro di ripudio al modo di governare di quelli che c´erano prima?

D´altra parte sarebbe importante conoscere i progetti realizzati durante la gestione attuale 
del governo federale  – o meglio, della candidata Dilma Rousseff che adesso concorre al secondo mandato con Aécio. Questo ci salvaguarda di votare soltanto per indicazione del partito oppure da una intenzione di cambiare soltanto per vedere se va a buon fine. Il chè significarebbe ignorare i cambiamenti avuti negli ultimi anni in beneficio della classe media e di tutti i cittadini con diritto a studiare, ad avere un lavoro e a poter sognare in questo paese.

La mass media  brasiliana non nasconde il suo interesse di cui  il Brasile ritorne ad essere quello che era prima. Si tratta di una campagna che può avere delle somiglianze con quello c´é stato in Italia ai tempi di Berlusconi candidato a primo ministro  – padrone delle grandi rete di comunicazioni italiane, lui ha ingannato la fiducia di quegli che hanno deciso eleggerlo.

Perchè mai il FMI  – del quale da un tempo non si sentiva parlare in Brasile  – “ha deciso pronnunziarsi” sulla situazione economica del paese  – il Brasile che da molto non ricorre ai suoi servizi?

Si diffonde sull´internet molti commenti scusi e irrispettosi che nessuno oserebbe coppiare perchè sarebbe imitargli in quello che più squalifica il cittadino  – la negazione della democrazia e del risppeto civile gli uni verso gli altri, anche se si tratta di un conffronto  così chiaro tra due posizione politiche e ideologiche. Anche se tuttavia la politica brasiliana ancora slitta sulla scia dell´emozione e nella trama dei resti del colonnellismo, questo felicemente affrontato ancora nel primo turno, allo stato di Maranhão, al nord-est brasiliano.
 
Queste sarano delle elezioni in cui dobbiamo scegliere, con il nostro voto, se vogliamo continuare a mobilitarci per dei progetti che rispondono a tutto il popolo brasiliano come educazione, abitazione, salute e cultura, più scuole tecniche, più università, mobilità e lavoro per tutti  – oppure se, al contrario, vogliamo fare il giro di ritorno a quello che era prima. Perchè non c´è una “terza via” come Marina ha cercato di convincere gli elettori.


Dilma Rousseff, la candidata del Partito dei Lavoratori conosce il Brasile e i suoi problemmi e dimostra volontà política di accogliere le poposizioni che i brasiliani presentarono durante le manifestazioni popolari eppure via internet. Sarà necessario che continuiamo mobilitati ed attenti perchè queste proposte siano considerate dal Congresso Nazionale nel prossimo mandato.

Tra quelli che parteciparono delle manifestazioni popolari che quest´anno esplodirono in tutto il Brasile, segue una nota significativa.

“Nota sulle elezioni oppure su perchè voterò nella Dilma” – Elaine Tavares:


"É questo che il PT è oggi. Un partito che, per assicurare governabilità ha abbandonato la sua via socialista, si è legato a gruppi di grande potere economico, ha fatto accordi con la elite. Però, per la sua caratteristica socialdemocrata ha anche diviso una parte – piccola – della torta con gli impoveriti. Ha tolto milioni della miseria, ha proporzionato dei cambiamenti nel sistema educazionale, ha creato più università, ha investito nella cultura, infine, ha fatto cose che i governi dello stratto conservatore non ha fatto mai” – (www,brasildefato.com.br).

Da questo si vede la necessità di esserci bene informati. Questo occupa del tempo? Però, 
c´è cosa più importante che mantenersi al pari di quello che succede nel nostro paese, dei proggeti che sono sull´ordine del giorno di quelli che governano oppure si propongono a governare?

Suggerimenti per altre ricerche sull´internet:

Per quelli che desiderano avere una visione politica critica ed ecumenica – nella acezione più moderna  – racomando il blog: www.leonardoboff.wordpress.com, una riconosciuta figura di grandezza  umana, religiosa e politica in tutto il mondo (nato in Italia) nel quale ci sono anche degli articoli in italiano, spagnolo e tedesco. 

Si raccomanda ancora il blog di una rivista critica e bene informata che porta delle analisi specializzate riguardo le azioni del Governo brasiliano: www.cartacapital.com.br.


Un´altro sarebbe: www.cartamaior.com.br  (questo, detto un blog di sinistra) e ancora il

blog www.brasildefato.com.br



Sul grafico sopra, una comparazione delle realizazzione del governo Fernando Henrique Cardoso, del PSDB (oposizione) e del periodo di governo del PT (Lula e Dilma), riguardo alla Educazione - "Non ti hanno raccontato, però noi ti raccontiamo".


Per altre ricerche, raccomandiamo:


https://www.portaldatransparencia.gov.br = per sapere le risorse disponibilizzate dal Governo Federale per un municipio oppure uno stato brasiliano. 

https:// www.CGU.gov.br = portale dell´istituzione che controlla le spese del Governo, in cui si ha la possibilità di avere informazioni di ogni organo pubblico, in quanto ricetta e spesa. 

Blogs su altri paese di América Latinawww.Página12 e www.adital.com.br







POESIA - SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN

20 de outubro de 2014

Aqui, um traço de beleza e densidade da poesia de Sophia de Mello Breyner (1919/2004), reconhecida poetisa portuguesa contemporânea que já nos deixou. 

Sophia faz poesia falando de um amor que com os seus gestos a vestiu... e por isso "aprendeu a viver em pleno vento".  Mas de poesia não se deve falar, melhor é imergir nos versos e no canto da poeta e transformar a palavra e a música que nos toca em sentimento e beleza, para encantar a vida. Deixo, pois, o espaço a Sophia e a quem a lê.


Para Atravessar Contigo... (i)




Para atravessar contigo o deserto do mundo
Para enfrentarmos juntos o terror da morte
Para ver a verdade 
Para perder o medo
Ao lado dos teus passos caminhei.












Por ti deixei meu reino meu segredo 
Minha rápida noite meu silêncio
Minha pérola redonda e seu oriente
Meu espelho minha vida minha imagem
E abandonei os jardins do paraíso.
















Cá fora, à luz sem véu do dia duro 
Sem os espelhos vi que estava nua
E ao descampado se chamava tempo
Por isso com teus gestos me vestiste 
E aprendi a viver em pleno vento.







--------------------------------------------

(i) Sophia de Mello Breyner Andresen, in 'Livro Sexto' .

Créditos imagens:

1. Foto de Sophia - www.espalhafactos.com/2011
2. Nureyev e La Fonteyn -  imagem divulgação.
3. Imagem de mulher com flores - Roberto van der Ploeg 
- In: www.robertoploeg.com.br









Posts + Lidos

Desenho de AlternativoBrasil e-studio