Vanise Rezende - clique para ver seu perfil

POESIA - SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN

20 de outubro de 2014

Aqui, um traço de beleza e densidade da poesia de Sophia de Mello Breyner (1919/2004), reconhecida poetisa portuguesa contemporânea que já nos deixou. 

Sophia faz poesia falando de um amor que com os seus gestos a vestiu... e por isso "aprendeu a viver em pleno vento".  Mas de poesia não se deve falar, melhor é imergir nos versos e no canto da poeta e transformar a palavra e a música que nos toca em sentimento e beleza, para encantar a vida. Deixo, pois, o espaço a Sophia e a quem a lê.


Para Atravessar Contigo... (i)



Para atravessar contigo o deserto do mundo
Para enfrentarmos juntos o terror da morte
Para ver a verdade para perder o medo
Ao lado dos teus passos caminhei.











Por ti deixei meu reino meu segredo 
Minha rápida noite meu silêncio
Minha pérola redonda e seu oriente
Meu espelho minha vida minha imagem
E abandonei os jardins do paraíso.















Cá fora à luz sem véu do dia duro 
Sem os espelhos vi que estava nua
E ao descampado se chamava tempo

Por isso com teus gestos me vestiste 
E aprendi a viver em pleno vento.










--------------------------------------------

(i) Sophia de Mello Breyner Andresen, in 'Livro Sexto' .

Créditos imagens:

1. Foto de Sophia - www.espalhafactos.com/2011
2. Nureyev e La Fonteyn -  imagem divulgação.
3. Imagem de mulher com flores - Roberto van der Ploeg -                               In: www.robertoploeg.com.br









Posts + Lidos

Desenho de AlternativoBrasil e-studio