Vanise Rezende - clique para ver seu perfil

"INSTANTES" - SE EU PUDESSE...

15 de janeiro de 2016



Há um conhecido poema sobre a importância do momento presente, intitulado: “Instantes”, do qual ainda hoje se confunde a autoria, como se fosse do grande poeta argentino Jorge Luís Borges, que morreu em Genebra em 1978, aos 86 anos. Houve um grave engano de citação:  o poema “Instantes” é da autoria de Nadine Stair, uma poetisa americana  que não ficou muito conhecida. 

O erro de informação foi da escritora francesa (com nacionalidade mexicana) Elena Poniatowska, quando atribuiu, ainda em 1920, a autoria dos versos ao grande poeta argentino. O seu livro foi retirado do mercado; mesmo assim, ainda hoje muitas páginas da internet reproduzem o equívoco. Quanto à verdadeira autora, sequer consegui uma imagem, na internet, ou referência de outros seus poemas.  O que não lhe tira o mérito desses seus versos carregados de uma instigante compreensão do que é viver. 

“Instantes” 
- da poetisa americana: Nadine Stair



 

Se eu pudesse novamente
viver a minha vida,
na próxima trataria de 
cometer mais erros.
Não tentaria ser tão perfeito,
relaxaria mais,
seria mais tolo 
do que tenho sido.
Na verdade, poucas coisas 
eu levaria a sério.
Seria menos higiênico
correria mais riscos...



 



Viajaria mais,
contemplaria mais entardeceres,
subiria mais montanhas,
nadaria mais rios. 
Iria a mais lugares
onde nunca fui,
tomaria mais sorvetes
e menos lentilhas,
teria mais problemas reais, 
e menos problemas imaginários.


Fui uma dessas pessoas
que viveu sensata
e profundamente,
cada minuto de sua vida.



   É claro que tive momentos  
     de alegria mas, 
se eu pudesse
      voltar a viver,
    trataria de ter somente
  bons  momentos, porque, se não sabem    disso é feita a  vida: 
só de momentos.
 Não percam o agora. 
     

Eu  era  uma daquelas pessoas
que nunca ia a parte alguma
sem um termômetro,
uma  bolsa  de  água quente,
e  um paraquedas. 
                 
            

Se  eu voltasse a viver
Viajaria mais leve 
se eu pudesse voltar  
a viver, começaria a 
andar  descalço 
no começo 
da primavera, 
e continuaria assim
até o fim do outono.




                        Daria mais voltas
                          na minha rua,
                       contemplaria mais
                          amanheceres
                     e brincaria mais com
                       as crianças, se eu
                       tivesse outra vez
                     uma vida pela frente.


Mas, como sabem,
tenho 85 anos,
e estou morrendo.







------------------------------------

Fonte do texto: www.falandoemliteratura.com/2014/06/14/o-poema-instantes-nao-e-de-borges/

Crédito das Imagens:

1. www.canstockphoto.com.br  
2. A boba - Anita Malfatti - galeria 
3. Il canaletto - Anita Malfatti - (Veneza-It).
4. 5. e 6. - www.canstockphoto.com.br

Nota: As imagens publicadas neste blog pertencem aos seus autores. Se alguém possui os direitos de uma delas, e deseja que ela seja removida deste espaço, por favor entre em contato com: vrblog@hotmail.com

Posts + Lidos

Desenho de AlternativoBrasil e-studio