Vanise Rezende - clique para ver seu perfil

PAULO FREIRE - ESPERANÇA DO VERBO ESPERANÇAR

25 de novembro de 2018

Decidi republicar, hoje, duas preciosas mensagens que publiquei neste espaço em 17/10/2017, e se mantém como uma das postagens mais lidas até hoje. Os dias atuais vêm intensificando, com maior preocupação e assombro,  o que já acontecia então. 

Pensei de incrementar as duas primeiras mensagens, com outra mensagem da atual página de abertura no Facebook de uma amiga.   

Convido-os a fazer uma leitura lenta, atenciosa, em busca do aprendizado e da profundez das mensagens. Não se trata apenas de filosofia ou de poesia. É o testemunho de pessoas especiais, que conhecemos de perto, que nos fazem refletir e nos encorajam neste momento de desassossego. 

A primeira mensagem é de um grande educador brasileiro, de quem não nos cansamos de citar as viventes palavras, ideias e proposições, que nos servem hoje e servirão sempre, para reforçar a tarefa da permanente construção democrática no nosso país. São fachos de luz do inesquecível Paulo Freire. Parece até que ele nos escreve para este momento tão penoso, que tem o sabor de um fruto amargo, para nós e, infelizmente, para os que ainda iniciam os seus primeiros passos na vida.  


A segunda mensagem é de Daniel Lima, sacerdote católico que conheci no Recife, eu ainda jovem. Tive  por ele um carinho muito grande e a lembrança de um título que ele escolheu para um livro que escreveu - e não sei se o publicou. 

Bastou-me o título, para não esquecê-lo jamais:  'QUEDA PARA CIMA'. 

Não seria essa a nossa condição de luta, nesse momento carregado de  maldades e desassossego?  Uma queda, para cima!                                                                 
Como Paulo Freire, também Daniel Lima já concluiu a sua caminhada. Mas, a sua poesia continua a trazer luz a essas noites em que nos encontramos, de sujidades sem fim. Noites aprofundadas de dor, interrogações indignação

A poesia de Daniel Lima nos fala igualmente do verbo Esperançar, quando tudo parece apagar-nos os olhos da nossa profundez.  
             
             "É na queda que se revela
              a escondida fraqueza
              do homem essencial.

              É no fundo do abismo que se descobre
              a força ausente.

              É na desnudez da morte que se sente
              o impasse da vida
              a fugacidade do tempo
              e o mistério das horas transcorridas.

              No voo, o pássaro é domínio do espaço
              orgulho de asas que o libertam
              sem perceberem que hão de cair um dia
              porque são asas".

                                       ----------------------

            "Sozinho em minha ilha,
             vejo de longe o mundo
             como algo distante e diferente.
             Mas essa que vejo, assim distante,
             é a própria ilha em que estou".

                                    -----------------------
            
            "Levo-os sempre comigo, os mortos
             que em vida conheci.
             Amigos, inimigos,
             os que amei ou me amaram,
             os que vi de passagem, ou (quem sabe?) odiei.

             Todos estão aqui, simples e amáveis
             todos falam por mim
             todos sentem comigo.

             Todos os que por mim passaram
             Todos eles sou eu".



A terceira mensagem é do grande líder da África do Sul, Nelson Rolihlahla Mandela, cujo nascimento completa, neste ano, 110 anos. Foi um político conhecido em todo o mundo, por ter  lutado e superado anos de prisão, conquistando depois a presidência da África do Sul. É um dos líderes mundiais na luta por direitos iguais de  povos divididos em negros e brancos. 

Mandela foi também um disseminador da não-violência e da filosofia UBUNTU que qualifica as relações de respeito, verdade e amor entre as pessoas. Não importa quem, não importa a origem, importa que somos enquanto nos abrimos ao relacionamento com o outro: "eu sou enquanto você é". É a fraternidade universal revestida com a igualdade de direitos, o respeito mútuo, a sinceridade.  Eis um seu texto:

"Ninguém nasce odiando outra  pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender. E se podem aprender a odiar, podem ser convidadas a amar."

Esse pensar une essas três grandes figuras numa só convicção:

Todos os que por mim passam, todos eles sou eu."
                        
---------------------------------------------------                                          

Fonte dos textos e imagens:

1. Paulo Freire - mensagem divulgada via WattsApp

2. Daniel Lima - texto e retrato interferido por Mirard in: elmirdad.blogpost.com.br/2013/06/pílulas-para-02-padre-poeta-daniel-lima-html

3. Mandela - Facebook - reprodução.

Nota: As imagens publicadas neste blog pertencem aos seus autores. Se alguém possui os direitos de uma delas e deseja que seja removida deste espaço, por favor entre em contato com vrblog@hotmail.com  



Posts + Lidos

Desenho de AlternativoBrasil e-studio