Vanise Rezende - clique para ver seu perfil

BASTA! - COVID-19

25 de março de 2020

A imensa dor que nos atinge diretamente, e se expande em todo o mundo, nos comove profundamente, e nos faz enxergar melhor o desprezo da sociedade moderna pelas questões afeitas à condição humana e às misérias contemporâneas. Os nossos descuidos nos isolaram no nosso medo e inquietação. Desta vez fomos pegos desprevenidos!   

Este momento em que vivenciamos uma pandemia mundial - e, para nós brasileiros, à mercê de um governo insano, autoritário e incompetente – dá-nos a impressão de que fomos devolvidos aos tempos das pestes medievais.  
O que teríamos aprontado, para provocar uma situação tão grave e imensamente dolorosa? 
Quem jamais poderia pensar que isso fosse possível no mundo moderno?

Não só. É imensurável a pandemia invisível das inúmeras e diferentes necessidades das populações mais vulneráveis – os moradores de rua, os aprisionados, os empobrecidos dos morros e das favelas, e mais os milhões de desempregados e desesperançados. 

Há muito tempo diversas entidades internacionais nos chamam a atenção, com dados científicos, sobre a gravidade do ecossistema global. Inúmeras catástrofes nos têm mostrado, insistentemente, que a Mãe Terra já não suporta mais. Certamente ainda conheceremos outras catástrofes, essas preparadas por nossa ignorante indiferença.    
São questões que – nós que estamos em casa, bem instalados – deveríamos parar para refletir. 

Não estamos bem! 
Nenhum de nós está!
Ainda teríamos tempo para dar uma direção mais corresponsável e fraterna ao nosso modo de viver?


-------------------------------------------------


CHEGA!


Basta! Simplesmente.
Alto! Pare! Não te movas!
Não é mais um pedido...
É uma obrigação!
Estou aqui para socorrer-te!
Esta montanha russa supersônica
Consumiu todos os trilhos…
Parem os aviões, os trens, as escolas, os centros
comerciais, as reuniões...
Quebramos o frenesi das ilusões e obrigações
Que nos impediam de contemplar o céu...




Olhar as estrelas,
Escutar o mar,
Ouvir o canto dos pássaros...

Correr pelos campos,
Colher uma maçã na árvore,
Sorrir para um animal no bosque,
Respirar na montanha,
Seguir o bom senso...
Foi preciso quebrar esse encanto.



Não se pode brincar de ser Deus.
A nossa obrigação é recíproca
Como sempre foi, embora já
nos tenhamos esquecido.

Interrompamos essas transmissões!
A infinita transmissão dissonante
Das divisões e distrações...
Para que eu vos traga esta notícia:
Não estamos bem!
Nenhum de nós está!
Todos vós estais sofrendo!



No ano passado as tempestades de fogo que
queimaram os pulmões da terra, não nos fizeram parar.
Nem as geleiras que se dissolvem, nem os desastres de lamaçais e barreiras,
que desabam nas nossas cidades dando-nos a certeza de que somos os únicos responsáveis pela sexta extinção de massa.



Não Me haveis escutado!
É difícil escutar, estando assim, tão empenhados
Lutando para escalar os degraus mais altos
Sobre os andaimes das comunidades que construístes.
Os alicerces estão cedendo...
E arqueiam sob o peso da ambição e do vosso egoísmo.

Mas Eu vos escutarei!
Levarei as tempestades do fogo ao vosso corpo,
Inundarei os vossos pulmões,
Isolarei todos vós
Como ursos polares à deriva...


E agora...
Me estais escutando?
Não estamos bem!
Não sou vosso inimigo!
Sou um evento passageiro,
Um aliado vosso.
Sou uma força que vos trará equilíbrio.
Agora, por favor, me escutai!
Estou gritando para que pareis!
Basta! Estai à escuta!
Procurai me ouvir!


Agora, podeis olhar para o céu...
Como o vedes?
Os aviões já não circulam...
Pensai nos oceanos…
Como estão?
Vede a situação dos rios… O que descobristes neles?
Podeis olhar as estrelas, contemplar as noites de luar...
Distinguir o Cruzeiro do Sul, as Três Marias, os satélites mais próximos...
E cuidar da Mãe Terra, das matas, dos rios,
Dos animais e das florestas...
Quanto tempo precisais esperar
Para perceberes o oxigênio que respirais?



Agora, é o momento de vos
auscultar em profundidade...
Como vos sentis?
Não é possível sentir-se sadio
Sendo parte de um ecossistema
Que está muito doente!

Atenção! Parem todos!
Agora, muitos estão com medo...
Mas não demonizeis esse medo que aturde a todos!
Não vos deixeis dominar pelo medo!
Permiti que Ele (o Senhor da Vida)
vos fale...
Escutai a Sua sabedoria!
Aprendei a sorrir com os olhos...
Ele vos ajudará...
Se O escutardes!


-------------------------------------
Autoria: Darinka Montico
Texto original italiano, copiado de um vídeo divulgado via WatsApp 
por: Gabriel Monteiro Filmes. 

Crédito das Imagens:

1. 
Desespero - Roberto Van Der Ploeg - o.s.t. www.robertoploeg.com.br.
2. Rosto em efervescência - www.canstokphoto.com.br
3. Céu estrelado - www.ccanstockphoto.com.br
4. Amazônia em chamas - Greepeace - Foto de Daniel Beltrá - 2019.jpg
5. Seca no Nordeste - www.jconline.com.br
6. 
Mulher pensante - Tela de Iman Maleki, pintor iraniano.  ww1.imanmaleki.com


Nota: As imagens publicadas neste blog pertencem aos seus autores. Se alguém possui os direitos de uma delas e deseja que seja removida deste espaço, por favor entre em contato conosco fazendo um comentário nesta postagem.

 


Nenhum comentário :

Deixe seu comentário:

Posts + Lidos

Desenho de AlternativoBrasil e-studio