Vanise Rezende - clique para ver seu perfil

COVID-19 - HISTÓRIAS EXEMPLARES - IVONE GEBARA

6 de maio de 2020


Estes dias tão difíceis que vivenciamos, em todo o mundo, trazem-nos questões para as quais nem sempre encontramos respostas. Uma delas é como entender a presença de Deus, entre nós, quando milhares de pessoas são chamadas a carregar essa cruz da pandemia, em países que já não conseguem acolhê-las para que se recuperem, ou possam morrer em paz. Todo o pessoal ativo da saúde tem sofrido crises intensas, por não contar com equipamentos necessários. Muitos, entre esses, tornam-se vítimas por não contarem com os meios de proteção adequados. 

Diante desse cenário, uma comunidade religiosa feminina solicitou à reconhecida teóloga feminista brasileira IVONE GEBARA, para lhes ajudar a compreender melhor esta situação carregada de tantos porquês. 

Há vários artigos de Ivone Gebara reproduzidos neste espaço. Todavia, é possível que alguns leitores ainda não a conheçam. 
Ivone Gebara nasceu em São Paulo, em 1944. Em 1967, aos vinte e dois anos, depois de graduar-se em filosofia ingressou na ordem das Irmãs de Nossa Senhora - Cônegas de Santo Agostinho. Obteve seu doutorado em filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Ativa na prática e na Teologia da Libertação, lecionou durante quase 17 anos, no Instituto Teológico do Recife – ITER, como colaboradora de Dom Hélder Câmara,

No longo período que cooperou com Dom Hélder, Ivone viveu num bairro popular de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife. Desde então já se dedicava ao trabalho pastoral com mulheres e a escrever e ministrar cursos e palestras, em diversos países do mundo, sobre hermenêutica feminista, novas referências éticas e antropológicas e os fundamentos filosóficos e teológicos do discurso religioso. Segundo artigo do Núcleo de Pesquisa de Gênero da Faculdades EST (NPG-EST) - onde Ivone Gebara recebeu o Título Honoris Causa de Teologia Feminista - a sua biografia “revela um trabalho constante e profundo desde o surgimento da Teologia da Libertação e da Teologia Feminista no Brasil e na América Latina, contribuindo ativamente para a formação de lideranças das igrejas, teólogos, teólogas, agentes de pastoral e movimento sociais".


Como tudo o que é precioso e raro merece ser conhecido por muitos, para partilhar a atual e preciosa reflexão que Ivone Gebara  enviou, como resposta à questão colocada pela comunidade de mulheres, fiz  uma transcrição do vídeo original, em espanhol, e sua tradução em português para os leitores deste espaço.

-----------------------------------------------

Breve reflexão sobre a

             pandemia Covid-19


Vocês me pedem três minutos de reflexão sobre a pandemia atual. Penso que é um momento muito difícil. Não quero falar de esperanças abstratas, de coisas muito distanciadas da realidade. Nem também de coisas que só mostram romanticamente o amor e a justiça, porque acredito que isto não nos ajuda.

Eu penso que nós, mulheres, temos uma tradição de nos colocarmos mais bem situadas no cotidiano, de vermos a vida e a morte entrelaçadas, de vermos a dor e a alegria mescladas uma à outra. E creio que também esta é uma herança que nós mulheres sacamos do Evangelho de Jesus.

Enquanto os varões teóricos fizeram teorias sobre o outro mundo, a beleza da vida eterna, nós nos debruçamos mais na concretude. E se olho a Bíblia, vejo que a Bíblia nunca apresenta perspectivas idealistas. Há o bom e o mau entrechados na nossa história. 

Não nos esqueçamos que acontece isto desde o princípio. No livro do Gênesis vê-se a alegria de Adão e Eva de terem dois filhos, mas logo a tristeza porque Cain mata Abel. Há a alegria pela terra, mas depois vem o dilúvio; vem a alegria de construírem uma torre, todos juntos, mas depois eles se dão conta de que aquilo não deu certo, e a torre é destruída.

E assim por diante, até que chegarmos a Jesus de Nazaré. Acontece o mesmo com ele, que passou a vida fazendo o bem – foi constantemente perseguido até a sua morte na cruz. 

Ou seja, esta é a dinâmica do Evangelho e é a dinâmica que vivenciamos hoje. Então, eu creio que não há resposta teológica diferente da resposta da vida. O que podemos dizer é: o teológico é o convite para estarmos sempre conectados e presentes, uma à outra, uns e outros conectados para além do conceitual.

Penso que estamos vivendo o Kairós – um tempo especial em que somos convidados a amar-nos uns aos outros, umas às outras, buscando um jeito novo de fazer isso neste momento.

____________________________

Fonte do texto:
Transcrição de um vídeo original da autora, em espanhol.

(*) Kairós (em grego: καιρός) "é uma palavra grega que significa “o momento oportuno”, “certo” ou “supremo”. Na Filosofia e na Mitologia Kairós tem o mesmo sentido que Aevum, que significa “Eternidade”. Na teologia cristã o termo Kairós descreve “o tempo de Deus”, que não pode ser medido, ou seja, Kairós descreve Eternidade, pois “para o Senhor um dia é como mil anos e mil anos como um dia.” (https://estudos.gospelmais.com.br/kairos-e-khronos.html)




Crédito das Imagens: 

1. Imagem de abertura: Hospital na Província de Cadiz, na Espanha. 

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-52475978

2. Ivone Gebara - Teóloga feminista brasileira - divulgação

3. Capa de um dos inúmeros livros de Ivone Gebara - Divulgação.

Nota: As imagens aqui publicadas pertencem aos seus autores. Se alguém possui os direitos de uma delas, e deseja que seja retirada desta publicação, por favor entre em contato conosco fazendo um comentário na postagem.






Um comentário :

  1. Sou grata pelo artigo que me permitiu conhecer essa grande mulher Ivone Gebara. Estou radicada no centro oeste há quarenta e quatro anos, portanto me desliguei de muita coisa da minha terra. A grande vantagem da internet é essa possibilidade de acesso as pessoas. Excelente texto Vanise

    ResponderExcluir

Posts + Lidos

Desenho de AlternativoBrasil e-studio