Vanise Rezende - clique para ver seu perfil

Marcadores

ANO NOVO - UMA RESISTÊNCIA ATIVA E CIDADÃ

31 de dezembro de 2018


                                 
Aos leitores do Espaço Poese – espalhados em vários cantos do mundo – entrego hoje uma ideia, quiçá um grande sonho: que nessa brecha do tempo para um novo calendário surjam gestos de reencontro, de diálogo e de inovação, e os primeiros passos para uma nossa resistência ativa, coordenada e cooperante.

Tem-se falado, nesses dias, que nos principais centros financeiros mundiais, e em vários países do mundo, anuncia-se uma crise com 
aspectos mais preocupantes do que aquela que se conheceu no Brasil, em 2008. 


São muitos os sinais de turbulência, movidos  a  intolerância, injustiça  social,desrespeito aos direitos humanos, violência contra a cidadania e a liberdade de expressão. Preparemo-nos. 
Entre nós aumentarão as necessidades ainda mais. 

Durante as recentes eleições, um expressivo número da esquerda brasileira se  inspirou em um inovador plano de governo, e quase chegamos a realizá-lo, em busca de reconstruir um Brasil mais solidário e justo. 

Lula nos deu um forte apoio, ainda que da sua mordaça de preso político. É um preso político à altura dos grandes estadistas, que faz tremer de medo os seus algozes. Com o ex-presidente Lula candidato, o nosso desejo era o de rever o nosso país de cabeça erguida, reconstruindo a sua dignidade e reinstaurando novos práticas de governo, contando com a experiência que o povo conheceu há anos atrás. Agora, no entanto, o Brasil está sendo ameaçado pelas forças do ultraliberalismo no poder que, como os militares dos anos 60/80, não gostam do cheiro do povo.

Falo agora entre amigos, que têm um olhar sensível ao que se passa ao seu redor, no seu entorno, no seu bairro, na sua cidade. Alento a ideia de que comecemos a nos organizar, dando os primeiros passos para uma  resistência de cooperAção.

Iniciar nos organizando nas áreas em que somos melhores, para atuar por meio de ações conjuntas. 

Formar entre nós uma rede para COMPARTIR.

Através da "rede" estaremos a oferecer parte do nosso tempo e do nosso saber, realizando ações positivas com os descartados do nosso bairro e da cidade, lá onde tudo é e será ainda mais difícil e mais necessário.

A característica da "rede" seria reunir diferentes pessoas que se disponham a  “com-partir”: partilhar com o outro o que é meu. O espírito do Natal, nos moverá para os tantos outros diferente de nós.

E, como profissionais portadores de diferentes talentos, saberes e habilidades, as nossas ‘diferenças’ promoverão uma rica troca de pensares e de fazeres. 

A "rede" ligará, portanto, vários grupos de re-Ação solidária, e esses se apoiarão uns nos outros. Um dos primeiros resultados será o crescimento de uma resistência cooperante e construtivaNão nos soltaremos as mãos. E sairemos todos mais enriquecidos de aprendizados.

Sei que os leitores deste blog vivem em diferentes cidades, e em muitos países de cultura diversa. Que essa ideia possa servir para as muitas possibilidades e necessidades de com-partir. Comecemos a pensar essa ideia, e logo encontremos o modo de  conectar outros interessados. E nos estenderemos onde estiver cada um de nós, com grupos de amigos decididos a fazer a nossa parte para "dar as mãos" e partilhar com quem tem mais necessidade do que nós. 

Seria uma saudável onda de re-Ação se recebermos e divulgarmos, aqui, o que estaremos a inventar entre nós. 

São os meus votos para um 2019 ativo e inovador - um ano que espera de nós a força para fazer surgir a sua alvorada.

------------------------------------------------------------

Crédito das imagens: 

1. Foto de Lula - Imagem divulgação.
Outras imagens: www.canstockphoto.com.br


Informações importantes para os leitores do blog

 Aproveito este primeiro post para agradecer o expressivo aumento de leitores  no Brasil e mundo afora. Vou fazer um pedido: que os leitores mais assíduos se tornem seguidores do blog (não custa nada!); e que me enviem suas críticas, fazendo comentários, mandando sugestões.

A alegria do escriba é perceber que há alguém, na outra ponta da escrita (o leitor) que reage a algum tema, oferecendo a sua percepção crítica.  

Como fazer? Há várias maneiras: tornar-se seguidor do blog, compartilhar nos seus núcleos G+, curtir a postagem no Facebook e também no final de cada post.  

Um aviso importante: 

No momento estamos trabalhando para fazer um rearranjo dos ‘marcadores’ de pesquisa, no blog – grupo das ‘palavras chave’ que aparecem acima do texto. Nossa intenção é de cobrir uma temática mais abrangente e adequada à conjuntura atual. O processo será um pouco lento. Desculpem o transtorno! 

Vanise Rezende



Posts + Lidos

Desenho de AlternativoBrasil e-studio