Vanise Rezende - clique para ver seu perfil

O MAR QUE NOS SEPARA - POESIA

14 de novembro de 2015


Dedico este soneto aos povos migrantes que hoje 
sofrem  em conflitos locais ou afastados de sua terra natal  vivendo a dor indizível de se desapartarem dos seus mais queridos.


                                       
                                         

 O MAR QUE NOS SEPARA                                                          
De tão distante eu te penso, amor,

E tão distante sinto o teu frescor
      
O mar que nos separa em seu tremor 
    
No seu cantar é grávido de dor!
           
            
   




             Te trago dentro e em vão te encontro em mim

              Recordações me acendem o desejo

                 E se arde aqui o sol que brilha enfim

                 O céu que vês não é este que vejo!



Que fazes, pensas, que lembranças hás? 

O teu silêncio é tão grande e prenhe

Do doce afeto que de ti me traz...



Tu que do pranto meu sabes a dor

Faz-me saber que um dia haverá

Um novo dia e outra vez o amor!



---------------------------

Crédito Imagens

Pinturas - Iman Maleki - pintor realista iraniano 
in: www.imanmalek.com/en/galery/fisherman.htm


Nota: As imagens publicadas neste blog pertencem aos seus autores. Se alguém possui os direitos de uma dessas imagens e deseja que ela seja removida deste espaço, 
por favor entre em contato com: vrblog@hotmail.com




Posts + Lidos

Desenho de AlternativoBrasil e-studio