Vanise Rezende - clique para ver seu perfil

OFERENDAS

3 de novembro de 2015



Estive fora da cidade com uma das minhas filhas, meu genro e um neto de quase cinco anos. Aproveitamos um fim de semana prolongado para repouso num hotel, com todos os requisitos para gente grande e para os pequenos que ainda não conheceram os diferentes tipos de animais criados numa grande área campestre. 


Também tivemos a alegria de conviver com outra família que expressava uma atenção especial à educação de seu filho, em busca de prepará-lo para encarar uma sociedade individualista, cada vez mais preocupada com o ter, o poder, e as chances de se sobressair às vezes a qualquer preço.




Que bom observar aquelas pessoas, no cuidado sincero com o rumo de suas vidas, e no empenho de educar coerentemente os filhos.

Nesses dias acompanhei alguns momentos em que as crianças disputavam um brinquedo, e um de seus pais, com incisiva segurança, interveio para orientá-los e ajudá-los a assumir uma relação mais solidária.


Samuel, de sete anos, liderava as brincadeiras. Vi-o resolver uma situação em que ele e o meu neto queriam a mesma vara. Em dado momento Samuel se saiu com a seguinte resolução:

Deixa pra lá, Artur, vamos ali brincar juntos... A gente veio aqui pra se divertir!  

O pequeno Artur aderiu tranquilo, aprendendo com o novo amigo a conciliar as primeiras contendas da vida. Fiquei a pensar quanto a sociedade futura poderia ganhar, se as crianças de hoje aprendessem a conviver no caminho do entendimento.  

Na viagem de volta, com o coração agradecido por essas descobertas, me confortei repensando uns versos que me foram inspirados de um antigo rabisco, encontrado à mesa de uma senhora francesa dos pirineus, mãe de uma querida amiga. Versos que foram publicados na página "Poesia Itinerante" deste blog, com o título  -  Oferendas:

                    Não me ofereças casa...
                             Ofereça-me o aconchego,  o bem-querer,
                             E um lugar iluminado de harmonia.


Não me ofereças flores...
Ofereça-me a comunhão com os 
simples de coração
   E uma vida de sobriedade.

Não me ofereças roupas...
Ofereça-me uma aparência
Saudável e atraente.

Não me ofereças sapatos...
Ofereça-me comodidade aos meus pés
E o prazer de caminhar.

Não me ofereças livros...
Ofereça-me um recanto assombreado
Para ler poetas e escribas.










Não me ofereças ferramentas...
        Ofereça-me o benefício e o prazer
De realizar coisas bonitas.   

Não me ofereças dinheiro...

Ofereça-me o carinho de enxergar
O que eu preciso para sobreviver.

Não me ofereças status...

Ofereça-me a presença dos amigos
E a partilha da sua emoção.

Não me ofereças coisas...
Ofereça-me ideias de partilha
E o testemunho da solidariedade.

Não me ofereças discursos...
    Ofereça-me a atenção da escuta
                  E o dom de aprender o que ainda não sei.


------------------------------

1. Dois pássaros à janela do ateliê - Roberto van der Ploeg (pintor holandês) - ost. 40 x 30 cm. 2014 -  www.robertovanderploe.blogspot.com.br 
 2. Crianças brincando - Morteza Katouzian (pintor iraniano do Teerã) - www.      chadelimadapersia.blogspot.com.br/2012
 3. Agreste - Roberto van der Ploeg - 2015
 4. The grand Mother - Morteza Katouzian - ost. 80 x 60cm./2009 
     In: mestresdapintura.blogspot. com.br
 5. Sabino - escultura de Abelardo da Hora - Recife (Brasil) - 
     foto durante exposição - Recife, 2014.


Nota: As imagens publicadas neste blog pertencem aos seus autores. Se alguém possui os direitos de uma dessas imagens e deseja que ela seja removida deste espaço, por favor entre em contato com:vrblog@hotmail.com



Posts + Lidos

Desenho de AlternativoBrasil e-studio