Vanise Rezende - clique para ver seu perfil

"O BRASIL ESTÁ INDO PARA O BURACO" - ENTREVISTA DO CIENTISTA DR. MIGUEL NICOLELIS À TV 247

23 de janeiro de 2021

 

Fiquei impactada e indignada, ao ouvir uma importante entrevista concedida à TV 247 pelo cientista brasileiro Dr. Miguel Nicolelis reconhecido por sua atuação no âmbito internacional. O professor Nicolelis atualmente preside o Consórcio Nordeste comissão científica integrada por infectologistas e cientistas que acompanham a pandemia no país, oferecendo pesquisas e recomendações para subsidiar as decisões dos governadores do Nordeste e, atualmente, de outros estados do país. Suas palavras fazem mais impressão porque, ainda em 15/05/2020 ele dissera, numa entrevista à revista “Gauchazh”, de Porto Alegre: “Vamos viver algo que nunca imaginamos na história do Brasil”. (*)

Estamos no final de janeiro de 2021. O resultado desastroso das festas de fim de ano está aí: o vírus ampliou a sua circulação, apresenta-se com novas características, e continuam subindo as estatísticas de infectados e mortos no país. Os governos estaduais parecem não ouvir o clamor das famílias que perdem os seus entes queridos. Com raras exceções, não os vemos tomar as atitudes recomendadas pelos cientistas, que hoje sugerem a drástica medida de fechar tudo. Impor lockdown. É o que insistentemente a Comissão Cietífica vem sugerindo. Mas os governos não dão ouvidos aos cientistas. A quem estarão ouvindo? Que critérios teriam para escolher que a população continue sendo dizimada?  Uma situação como esta não é "culpa" dos irresponsáveis e delinquentes" que se esmeram em desobedecer os protocolos sugeridos pelas autoridades. Recordo ter ouvido - durante as comemorações do final de ano -  o secretário de saúde do Recife dizer, que não havia pessoal suficiente para inspecionar a implosão de festas e aglomerados. Mas, sabe-se que, havendo responsabilidade e empenho, esse tipo de dificuldade não é impedimento para agir adequadamente.   

Por outro lado, sabe-se de uma importante reunião, marcada no âmbito do governo federal – com os Secretários de Saúde, e os infectologistas e cientistas convidados – para discutir a questão da vacinação no Brasil. Infelizmente – e, direi, desastrosamente – a reunião foi suspensa, sem se prever outra data de realização. No entanto, o Dr. Nicolelis diz que já passamos da hora de se impor normas mais drásticas à sociedade. Esta seria a atitude mais correta, como poucos estados ou cidades estão fazendo.

A anunciada vacinação “que até agora surge apenas como um espetáculo midiático”está longe de atingir toda a população. O total de doses disponíveis é um número insignificante. Isto, num país que sempre foi reconhecido por sua tradição no uso da vacinação em momentos de epidemia.


“2021 está indo para o buraco." 

                 ”O otimismo que se podia ter está se esfumando."


Restam-nos muitas perguntas e perplexidades:

– Como explicar o fato de os governos estaduais não ouvirem as recomendações de infectologistas e cientistas renomados, que eles mesmos convidaram para orientá-los durante a pandemia? 

– Que motivo seria mais importante do que as vidas de cidadãos brasileiros, inclusive inúmeros jovens, para não se adotar a medida extrema e necessária de se fechar tudo? 

– Por que motivo não consideram os resultados exitosos dos países que adotam lockdown? 

– Mesmo que já se tenha fechado uma vez, por que não agora, que a situação entra em profundo colapso?

Essas são algumas das considerações preocupantes tiradas da entrevista com o cientista Dr. Miguel Nicolelis – registrada em vídeo pela TV-247, em 22.01,2021.

Para compreendê-las melhor, e conhecer o quadro atual da pandemia no Brasil, recomendamos que não deixem de ouvir a entrevista.

Segue a indicação do vídeo: https://youtu.be/8HzMNpifXRQ

Sugirimos que o repassem aos seus contatos

-----------------------------------------------------


Miguel Angelo Laporta Nicolelis
- Referência mundial na área de neurociência, o médico brasileiro Miguel Nicolelis vive na Carolina do Norte (EUA), onde lidera um grupo de pesquisadores do campo de fisiologia de órgãos e sistemas do corpo humano na Universidade Duke. (Foi considerado um dos vinte maiores cientistas em sua área no começo da década passada pela revista de divulgação para leigos Scientific American. A Revista Época o colocou entre os 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009).  Mas não em tempos de pandemia. 

Desde que o novo coronavírus chegou, o Dr. Miguel Nicolelis -  que viera visitar sua mãe – restou em São Paulo, convidado a coordenar o Monitora Covid-19, um grande projeto no qual a própria população compartilha seu estado de saúde (por meio de um aplicativo no celular) e, no caso de haver sintomas da doença, recebe atendimento médico remoso e, se for o caso, presencial. 
O sistema começou a ser implantado nos nove Estados atendidos pelo Consórcio Nordeste – cuja comissão científica também é liderada por Nicolelis. Mas já está disponível em todo o país. E é, defende o neurocientista, uma ferramenta importante para conter o avanço do vírus. (*)

“Nas grandes nações, como Brasil, China e Estados Unidos, as coisas são mais incontroláveis. São esses países que precisariam ter comandos uniformes, presidentes engajados na luta contra o vírus. Se você não tem um comando central que diz claramente o que se deve fazer, baseado em dados científicos, fica muito difícil. Não tem como. É como ir para uma guerra sem um general. A derrota é só uma questão de tempo.” (*)

(*) https://gauchazh.clicrbs.com.br/saude/noticia/2020/05/miguel-nicolelis - 15/05/2020.

Crédito das Imagens

1. Ano Novo - 2021- Cabo Frio RJ -  https://www.poder360.com.br/brasil/ano-novo-na-pandemia-tem-de-aglomeracoes-a-cidades-vazias-veja-fotos/

2. Imagem Miguel Nicolelis -  Reproduação/Divulgação


Nota - As imagens publicadas nesta postagem pertencem aos seus autores. Se alguém possui os direitos de uma delas e deseja retirá-la, por favor envie-nos um comentário. 

Nenhum comentário :

Deixe seu comentário:

Posts + Lidos

Desenho de AlternativoBrasil e-studio