Vanise Rezende - clique para ver seu perfil

LITERATURA - JORGE LUÍS BORGES

27 de janeiro de 2019



Foi-me enviada a foto de uma página de caderno, com a impressão de um texto poema do escritor argentino Jorge Luís Borges (1899/1986).  O seu canto poético sobre o tempo presente é de tal beleza, que não resisti a fazer uma versão livre em português, para repartir com os meus leitores essa pérola literária. 






A UM CERTO TEMPO...

Depois de um certo tempo,
aprende-se a sutil diferença
entre sustentar uma mão
e encadear uma alma...
E se aprende que o amor
não significa deitar-se, 
e uma companhia não significa segurança.
E se começa a aprender 
que os beijos não são contratos 
e os presentes não são promessas. 
E se começa a aceitar as derrotas
de cabeça erguida e de olhos abertos.
E se aprende a construir
todos os próprios caminhos no agora,
porque o terreno do amanhã
é demasiado inseguro para planos... 
E os futuros têm uma forma de desabar pela metade.



-------------------------------------
Créditos da imagem: foto divulgação


Nenhum comentário :

Deixe seu comentário:

Posts + Lidos

Desenho de AlternativoBrasil e-studio