Vanise Rezende - clique para ver seu perfil

MÚSICA — RAPPER SUAVE

19 de dezembro de 2015


(...) “Fúrias e glórias marcam nossas vidas
O futuro a quem pertence? 
Amanhã, só mais um dia...
Diz que é da paz, mas o espírito está em guerra


Nas redes sociais em capslock você berra!

Não se volta atrás quando a vida ferra

Tem que ser sagaz onde o mundo erra!
Quanto tempo és capaz de andar sobre a terra?
Deus ou Satanás, pra quem é que você reza?”


Esta é a voz-mensagem do rapper Flávio Renegado, que  constrói suas letras a partir da
observação  do  mundo ao  redor, puxando, do coração, mensagens suaves de sensatez e amor à vida. 

convivência com gente jovem nos faz ficar mais antenados com as coisas bonitas do mundo em que vivemos, pra descansar das notícias dos malfeitos do Congresso Nacional, das frouxas decisões da Cúpula do Clima, dos rios amados que morrem diante do seu povo, e dos mares poluídos de irresponsabilidades e descuidos sociais.

Há muita coisa bonita no mundo, e entre elas está a arte da música e suas letras surpreendentemente coladas com a vida. Para falar melhor sobre Flávio Renegado, peço emprestado trechos de um texto do jornalista Lauro Lisboa Garcia (*) escrito na página do rapper, que usa o seu talento e a sua voz à denúncia e ao manifesto da suave bem-aventurança das boas relações entre as pessoas. Segue o texto.
   
Flávio Renegado é um vencedor, como ele mesmo afirma na letra de uma de suas composições, “Zica”. E para quem o conhece – mesmo que apenas da atuação nos palcos ou em cenas nos bastidores dos shows que ele frequenta (...) – fica evidente a humildade e a simpatia como componentes naturais que cativam fãs e profissionais que - pra usar uma expressão do produtor Liminha - “conspiram muito” a favor dele. Não é por acaso que todo mundo ao seu redor tem “disposição de construir juntos”.

O espírito batalhador de Renegado, associado a um jeito de ver o mundo de maneira positiva, compensou as muitas privações por que passou, levando-o a conquistar grandes aliados, como o elenco que comanda o seu DVD: os produtores musicais Liminha e Kassin e o cenógrafo e artista múltiplo Gringo Cardia, responsável pela direção artística do projeto. (...) As suas letras – em parte autobiográficas – exalam sinceridade e respondem a quem quer que esteja interessado em saber de sua personalidade.


Nascido e criado na favela – e Filho de Oxossi no Candomblé – Renegado chegou na contracorrente das convenções do hip-hop. A dureza da vida de preto pobre não o fez perder a ternura, e é notório que a leveza do seu discurso – associada à versatilidade sonora e à desenvoltura com que canta e faz rap – o tenha levado a ampliar seu público para além dos guetos. Enfim, como diz Joana Mazzucheli, responsável pela direção de vídeo, ele tem um “jeito doce de malandro suave”. (...)

De boné ou de terno, ele entrou no jogo pra ganhar, ainda e sempre aprendendo e indo como já foi, muito acima do Oiapoque. Com ele a coisa é séria – mas, sorridente. 

------------------------

Até aqui o texto da página de Flávio Renegado, que me deixou muito curiosa. Saí em busca da letra de uma qualquer música do seu último DVD, e me deparei com o vídeo de uma sua apresentação, em que ele traz ao palco a sua mãe, com uma atenção e uma suavidade carregadas de ternura, por aquela mulher que lhe fora "mãe e pai", que lhe ensinara a viver, que lhe estendera a mão... "A mulher que me fez homem de verdade", como ele canta. 




Minha primeira impressão é que Flávio Renegado é um rapper que assumiu a missão de falar aos jovens que hoje se encontram na realidade que ele vivenciou. Sua música, sua história, suas letras tiradas de um cotidiano pobre que ele conheceu tão bem – dialogam com um público que se identifica com a sua mensagem e sua experiência de vida. 





Sua história pessoal é engendrada nas redes e matizes de outras histórias comuns às pessoas simples e pobres, que mesmo não tendo a possibilidade de realizar um curso na universidade, trazem em si a marca da cidadania consciente e consequente, a clareza do seu lugar único no mundo e da importância da educação cidadã para a convivência social.  


A  música  de  Flávio Renegado  não  comove   nem   envolve   o público porque ele, apesar de ter nascido pobre e negro, venceu, neste país. Sua música é curtida pelo grande público e faz sucesso, porque sua postura artística testemunha a educação que recebeu de uma mulher corajosa, otimista, confiante na vida, e distanciada do vício de querer "subir" a qualquer preço. 




Uma mulher, como ainda se pode encontrar nas empregadas domésticas de hoje e manicures pessoais, naquelas que empurram carroças de pipoca ou de milho verde, nas balcanistas do comércio que ainda subsiste nos bairros distantes, nas catadoras de papel e latas, e outros tantos dígnos ofícios de sobrevivência.  

Às vésperas da celebração do Natal  e lembrando Maria de Nazaré, casada com José, o carpinteiro  dedico a letra que Flávio Renegado fez, inspirado em sua mãe, a todas as mulheres e mães das favelas e morros, de meninas e meninos que ainda crescem despreparados para o seu primeiro emprego, e aquelas que tentam "recuperar" suas filhas e filhos dos embustes de uma sociedade doente, entediada, confundida pela moda das aparências, e corroída pela caça ao dinheiro e ao poder, custe o que custar. 


Segue a letra/história de "Bênção, Mãe":


























Benção, mãe, obrigado por ter
me ensinado de fato o que é viver.
Eu sei, cheguei em uma hora conturbada
Apesar de me amar, você não me esperava...

Sei comé que é, como a vida é dura
Aos 21 mãe solteira, dois filhos, loucura.
                            Mesmo assim não teve medo da  situação                               
                  Sempre foi determinada e de opinião.                     
                                               
Mesmo quando ele te abandonou
Eu já tinha três de idade quando ele nos deixou
Sem atitude, não fez papel de homem
Sem carinho, sem amor, do que vale o sobrenome?

Dele não tenho raiva ou ressentimento
Também não tenho afeto ou qualquer outro sentimento.
Não moveu um só dedo para ajudar,
E você limpando o chão de playboy pra poder me criar.

Se desgastando em várias jornadas de trabalho
Pra não deixar faltar o feijão no nosso prato
Do céu, às vezes, nem chuva cai
E pra mim você foi sempre mãe e pai.

Final dos anos 90 parte dois do dilema:
Eu entro na adolescência...
Benção, mãe, obrigado por ter
me ensinado de fato o que é viver!

Quando criança eu prometi não te fazer sofrer,
Mas comecei a desejar o que não podia ter...
De gênio forte incontrolável, tá bom eu sei,
Que eu sempre fui o mais rebelde de nós três.

Mas a senhora, mãe, sabe muito bem,
Que eu nunca gostei de depender de ninguém
Dinheiro fácil, mulher, moral e respeito
A vida do crime é ilusória nego.

Sempre me falando o que era certo e errado
Apesar do meu descaso nunca saiu do meu lado.
Quando eu me perdi em meio à escuridão,
Você foi a única que me estendeu a mão.

Peço perdão! Pelos desgostos que já te fiz passar
Peço perdão! Pelas lágrimas que já te fiz chorar
Peço perdão! Pela falta de atenção e de juízo
Que várias vezes nos levaram ao litígio.

Hoje agradeço cada tapa, cada puxão de orelhas,
Pois eles me impediram de fazer várias besteiras.
Obrigado por não desistir de mim em meio às dificuldades,
Dona Regina, a mulher que me fez homem de verdade!

Benção, mãe, obrigado por ter
me ensinado de fato o que é viver!

----------------------------

(*) Lauro Lisboa Garcia é também fotógrafo de recitais e shows musicais.                    
# Os vídeos e outras informações de Flávio Renegado são encontrados com facilidade no Youtube e no seu Site: www.flaviorenegado.com.br 
# "suaveaovivo 2013, foi o primeiro DVD do compositor, cantor e rapper mineiro – e é uma representativa síntese de seu trabalho anterior. 
# O dvd “Relatos de um Conflito Particular” - foi lançado em outubro de 2015. O projeto transita entre os sete pecados capitais, e joga na roda a seguinte discussão: o dia a dia é feito de más condutas ou é permeado por instintos básicos do ser humano?


------------------------

Créditos Imagens:

1ª foto: www.almanaque.portalvox.com
2ª foto: www.rapnacional.vírgula.uol.com.br
3ª foto: www.glamurama.uol.com.br
4ª foto: www.itaucultural.org.br
5ª foto: Brinquedos de crianças - Pintura de Abelardo da Hora - 2004
6ª foto: Show de Flávio Renegado - divulgação.
7ª foto: www.portelaonline.com.brpensamentoverde.com.br/reciclagem.
8ª foto: imagem/vídeo do show de Renegado, quando apresentou sua mãe -                               www.yutube.com


Nota: As imagens publicadas neste blog pertencem aos seus autores. Se alguém possui os direitos de uma dessas imagens e deseja que ela seja removida deste espaço, por favor entre em contato com: vrblog@hotmail.com

Posts + Lidos

Desenho de AlternativoBrasil e-studio