Vanise Rezende - clique para ver seu perfil

PAPA FRANCISCO REZA PELOS QUE ADMINISTRAM A JUSTIÇA NO MUNDO

5 de julho de 2019


Na intenção de oração de julho, o Papa Francisco pede orações “para os que administram a justiça em todo o mundo.”




A cada mês o Papa Francisco emite uma vídeo-mensagem, com a sua intenção de oração, que é quase sempre uma palavra do Papa sobre questões  que afetam comunidades cristãs pelo mundo afora, ou situações que violam os  direitos humanos, povos que passam por graves problemas de fome, de guerra e outras carências que afetam a humanidade, especialmente os mais pobres.

Na quinta-feira 04/07/2019, o vídeo-mensagem do Papa Francisco aos cristãos, para o mês de julho corrente, é um pedido de orações pelos que administram a justiça em todo o mundo, (...) a fim de que possam trabalhar com integridade e respeitar a dignidade humana”.

As palavras do latino-americano Francisco, o Papa, cabem come uma roupa feita sob medida, para a situação do Brasil.  O Papa - que muito bem conhece a nossa situação - parece estar enviando uma mensagem direta aos que administram a Justiça, no Brasil, nas diferentes instituições de governança pública e da Justiça Social – atingindo o Sr. Presidente, despreocupado com o destino do país em derrocada, ao seu ignóbil Ministro da antiética, do imbróglio e da perseguição de inocentes em proveito da politicagem de seus pares, com recebimento de favores em benefício próprio... com chamuscadas no Congresso Nacional, no Superior Tribunal Federal,  e por aí afora. Sem mais dizer sobre a ausência de decisões coerentes dos coletivos da Justiça que calam, prorrogam, negociam, contradizem a legislação, e fazem vista grossa contra uma Nação empobrecida e desesperançada, vítima do desemprego, do desmanche da saúde e da educação, em todos os níveis e condições – são sempre essas as primeiras vítimas diretas desse vergonhoso desmantelo, como os povos indígenas, os jovens e negros, as pessoas que abraçam a homossexualidade, as mulheres violentadas por inúmeras expressões do machismo e das milícias violentas, os sem terra e os sem teto.

Cidade do Vaticano

No vídeo-mensagem que foi amplamente divulgado pelas redes-sociais, no Brasil, o Papa Francisco exorta os cristãos a “rezar pelos magistrados, juízes e advogados que administram a justiça em todo o mundo, a fim de que possam trabalhar com integridade e respeitar a dignidade humana, sem interesses pessoais egoístas ou agendas ocultas, num contexto de transparência e imparcialidade”.

Essa é a intenção de oração do Papa Francisco para o mês de julho de 2019, divulgada no Boletim Informativo do Vaticano, com o vídeo do Papa. A sua não foi uma mensagem dirigida a um ex-juiz brasileiro, em particular – como ouvi um comentarista do YouTube divulgar, por um grave equívoco de controle da informação. Embora, a mensagem lhe serviria muito bem em termos pessoais e políticos, se fôssemos ingênuos de pensar que o que diz o Papa Francisco pudesse lhe interessar, a não que fosse para se vangloriar.  


Os leitores deste blog nos países da África, América Latina, América do Norte, Europa e Ásia poderão ouvir a voz do Papa no vídeo, com tradução em vários idiomas (ver “Localizador” no final do texto).

Segue a tradução escrita, em português, da íntegra da fala do Papa, no vídeo-mensagem de 04/07/2019:

Dos juízes dependem decisões que influenciam os direitos e os bens das pessoas. Sua independência deve ajudá-los a serem isentos de favoritismos e de pressões que podem contaminar as decisões que devam tomar. Os juízes devem seguir o exemplo de Jesus, que nunca negocia a verdade. Rezemos para que todos aqueles que administram a justiça, operem com integridade, e para que a injustiça que atravessa o mundo não tenha a última palavra”.

No Boletim Informativo do Vaticano - Vaticannews, que divulga o vídeo - encontra-se o seguinte comentário, com respectivas traduções:

 “A integridade da justiça
é uma das vítimas da corrupção” 

“O fenômeno maligno da corrupção da justiça é um obstáculo para as pessoas e nações que vivem em paz e prosperidade. Cria rachaduras no tecido social.

De acordo com a Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção, a integridade da justiça é uma das vítimas mais significativas do flagelo da corrupção. Além disso, a corrupção da justiça afeta fortemente os mais pobres, pois fomenta a desigualdade.

Quando o meio social é afetado pela pobreza, fome e sofrimento, aqueles cuja profissão é defender e garantir a justiça tornam-se indispensáveis, a fim de trabalharem para impedir que essas condições criem o que o Papa Francisco chama de “terreno fértil para a ilegalidade”. Só o valor fundamental da justiça pode garantir o funcionamento correto da vida pública.

Para o Papa Francisco, a justiça não pode ser apenas um “traje extra” ou um disfarce que só são usados para ir às festas. É por isso que ele nos pede para rezar especialmente, neste mês de julho, para que os responsáveis por transmitir a justiça realizem seu trabalho com integridade”.

----------------------------------------
Créditos das Imagens:

2. Papa Francisco na XXXIII Jornada Mundial da Juventude, em Assis, na Itália - divulgação de: www.dcl.org.br




Nota: As imagens publicadas aqui, pertencem aos seus autores. Se alguém possui os direitos de uma delas e deseja que seja removida deste espaço, por favor entre em contato conosco, enviando um comentário nesta postagem.

Nenhum comentário :

Deixe seu comentário:

Posts + Lidos

Desenho de AlternativoBrasil e-studio